Thursday, November 10, 2022

Educação do Caráter

O 2º Congresso Internacional de Educação Personalizada, realizado pela Solar Colégios esse ano no Rio de Janeiro, em muito nos auxiliou a entender que os pais e professores devem educar seus filhos nas virtudes intelectuais, dando uma orientação moral, trabalhando a alfabetização afetiva, contribuindo, assim, para uma maior capacidade de integração social e, principalmente, um melhor desenvolvimento nas fortalezas e habilidades da criança para que construa a melhor versão de si mesma.

O caráter vem a ser um conjunto de disposições do ser humano que se manifesta em seu atuar ético e psicológico e que reflete sua individualidade e identidade.
Esse caráter pode (e deve) ser educado. O amor é um dos pilares fundamentais da educação do caráter. Assim, o caráter deve ser a partir do amor e para o amor. Os pais são o eixo na formação dos filhos. O papel da família é formativo e os pais exercem grande influência na educação do caráter dos filhos, principalmente em seus primeiros anos de vida. Durante a infância os filhos aprendem o que é certo e o que é errado, conhecem valores morais e desenvolvem crenças e princípios.

O que os pais são, o que fazem, e o que dizem, sedimenta-se dia após dia no caráter dos filhos, isto porque os filhos são testemunhas permanentes da vida de seus pais.
Mais do que se preocuparem apenas com conteúdo, idiomas, e habilidades esportivas, os pais devem se empenhar para ajudar seus filhos a serem pessoas de critérios, com caráter e personalidade – homens e mulheres com princípios sólidos.

A escola, também junto com os pais, exerce grande influência nas crianças, desenvolvendo a educação da inteligência juntamente com a educação que deve fortalecer a vontade para a formação do caráter. Lembrando que a vontade cresce com o exercício contínuo de pontos concretos, e isso se consegue na luta que se queira empreender dia após dia.

Com relação ao caráter já se disse: “semeia um pensamento e colherás um desejo; semeia um desejo, e colherás uma ação; semeia uma ação, e colherás um hábito; semeia um hábito, e colherás o caráter.” Portanto, o que vem de nascimento é o temperamento, mas o caráter se educa.