DIA DE VIVÊNCIA LITERÁRIA

O dia de vivência literária com a Profa. Dra. Marta Chaves, autora do livro de poesias infantis, Versos para brincar e aprender, foi um sucesso!

Começamos com um café literário, cuidadosamente preparado pela Apetit, que contou com a presença de nossas professoras e mães representantes das turmas da escola.

As turmas se revezaram pelos espaços internos e externos da escola para as atividades. Teve muita conversa, recitação de poemas, jogos de adivinha, diversão e interação.

O programa aconteceu sob a coordenação da professora Janaína Brandão e da coordenadora pedagógica, Tatiana Tanaka e foi pensado para comemorar o dia do livro, 23 de abril.

Adélia Prado afirmou sobre o poder humanizador da poesia: “Por que a arte nos humaniza?” Porque mostra não a aparência, mas nos induz por causa da emoção que ela nos causa. Ela nos induz à intimidade, à alma das coisas, à nossa própria intimidade e é por isso que ela nos comove; porque mexe. Não em nossos pensamentos, mas em nossos afetos, naquilo que nós sentimos – e toda obra me oferece um espelho. A obra é um espelho. Ela faz com que eu me reconheça nela.

E esse olhar “a alma” das coisas, e se descobrir e se reconhecer, é o que Marta
Chaves faz tão bem. Seus versos são um convite à ponderação, à elevação, à contemplação, de uma forma simples e concreta, em linguagem de criança.

E para nós, pais e educadores, fica o convite à reflexão proposto pelo poema: “Eu sei”

DE UMA COISA EU SEI
GENTE PEQUENA PERGUNTA
GENTE GRANDE SE CALA

DE UMA COISA EU SEI
GENTE PEQUENA PROCURA
GENTE GRANDE SE ESCONDE

DE UMA COISA EU SEI
GENTE PEQUENA DEVOLVE
GENTE GRANDE NÃO SEI

DE UMA COISA EU SEI
GENTE PEQUENA QUE APRENDE
NÃO DESEJA SER REI

DE UMA COISA EU SEI
PARA PERGUNTAR, PROCURAR, DEVOLVER E AMAR
É PRECISO UM MODELO IMITAR

(Marta Chaves)